Trump exorta a Fox News a despedir o repórter que confirmou ter chamado os fuzileiros navais dos EUA mortos na 1ª Guerra Mundial de ‘perdedores’

Em um tópico do Twitter compartilhado no sábado, a correspondente de segurança nacional da Fox News, Jennifer Griffin, disse que dois ex-funcionários do governo Trump confirmaram aspectos importantes do relatório, publicado na revista Atlantic no início desta semana.

trump exorta fox news a despedir repórter, presidente donald trump dos EUA, fuzileiros navais dos EUA mortos na 1ª guerra, soldados americanos, guerra mundial 1, notícias do mundo, expresso indianoO presidente Trump e seus aliados negaram categoricamente as acusações, chamando-as de notícias falsas.

Depois de enfrentar uma forte reação contra um relatório que alegou que ele zombou de soldados americanos mortos em ação, o presidente dos EUA, Donald Trump, agora exigiu que a emissora conservadora Fox News demitisse um de seus repórteres por supostamente confirmar os detalhes mencionados no polêmico relatório.

Em um tópico do Twitter compartilhado no sábado, a correspondente de segurança nacional da Fox News, Jennifer Griffin, disse que dois ex-funcionários do governo Trump confirmaram aspectos importantes do relatório, publicado na revista Atlantic no início desta semana, informou a AFP.

Dois ex-funcionários administrativos do sr. Trump confirmam ... que o presidente Trump menosprezou os veteranos e não queria dirigir para homenagear os americanos mortos na guerra no cemitério Aisne-Marne fora de Paris, dizia o tweet de Griffin.

O relatório Atlantic alegou que o presidente Trump cancelou uma visita ao Cemitério Americano Aisne-Marne perto de Paris em 2018 porque está cheio de perdedores. Em outra conversa durante a viagem, Trump supostamente se referiu aos mais de 1.800 fuzileiros navais que perderam suas vidas durante a Batalha de Belleau Wood como otários por terem sido mortos, de acordo com o relatório.

O presidente Trump e seus aliados negaram categoricamente as acusações, chamando-as de notícias falsas. Logo depois que Griffin compartilhou os tweets, Trump retrucou, Jennifer Griffin deveria ser demitida por este tipo de reportagem. Nunca nos ligou para comentar. @FoxNews se foi!

O canal de notícias Trump, de outra forma confiável, foi criticado por deixar a reportagem de Griffin de fora de sua cobertura da história, informou a AFP. No entanto, vários de seus colegas da Fox News a defenderam no Twitter. O congressista republicano Adam Kinzinger também veio em sua defesa, chamando-a de justa e destemida.

O Cemitério e Memorial Americano Aisne-Marne localizado na França contém os túmulos de mais de 2.200 mortos na guerra, a maioria dos quais lutou nas proximidades e no Vale do Marne no verão de 1918. A batalha, considerada o conflito marítimo mais sangrento na história dos Estados Unidos até a Segunda Guerra Mundial, foi um evento significativo da Primeira Guerra Mundial.