‘Eles eram nós’: New York Times dedica a primeira página de domingo às vítimas do COVID

Os nomes e breves descrições retirados de obituários de todo o país preenchem seis colunas sob o título 'EUA Mortes próximas a 100.000, uma perda incalculável ', com o subtítulo:' Não eram simplesmente nomes em uma lista. Eles eram nós. '

coronavírus, coronavírus dos EUA, coronavírus do new york times, primeira página do new york times hoje, primeira página do new york times domingo, mortes por coronavírus de nova yorkUma contagem feita pela Universidade Johns Hopkins diz que mais de 96.000 pessoas morreram de COVID-19 nos Estados Unidos. (Twitter / @ nytimes)

O New York Times dedicou toda a primeira página de domingo a uma longa lista de nomes de pessoas que morreram na pandemia do coronavírus.

Os nomes e breves descrições retirados de obituários de todo o país preenchem seis colunas sob o título Mortes nos EUA perto de 100.000, uma perda incalculável, com o subtítulo: Eles não eram simplesmente nomes em uma lista. Eles eram nós. '

A lista totalmente textual substitui os habituais artigos, fotografias e gráficos em um esforço para transmitir a vastidão e variedade de vidas perdidas, de acordo com Simone Landon, editora assistente da mesa gráfica, que descreveu um pouco do cansaço com o dados.

Sabíamos que estávamos nos aproximando desse marco, disse ela em um artigo do New York Times explicando o projeto. Sabíamos que deveria haver alguma maneira de tentar calcular esse número.

Uma contagem feita pela Universidade Johns Hopkins diz que mais de 96.000 pessoas morreram de COVID-19 nos Estados Unidos.

O pesquisador do Times, Alain Delaqueriere, compilou uma lista de quase mil nomes de obituários online e avisos de óbito e uma equipe de editores procurou capturar a singularidade de cada um em poucas palavras: Alan Lund, 81, Washington, maestro com 'o ouvido mais incrível.

Tom Bodkin, diretor de criação do The Times, disse não se lembrar de nenhuma primeira página sem imagens, embora tenha havido páginas apenas com gráficos, durante seus 40 anos no jornal.