Mosteiro sagrado tibetano em Lhasa pega fogo, sem relatos de vítimas

O mosteiro, com uma história de mais de 1.000 anos, pegou fogo no início da noite.

incêndio em lhasa, incêndio em monastério tibetano, incêndio em templo budista, lhasa tibete, notícias mundiais, expresso indianoO mosteiro, com uma história de mais de 1.000 anos, pegou fogo no início da noite. (Fonte da imagem: Twitter / @ josepalay)

Um dos locais mais sagrados do budismo tibetano, o Monastério Jokhang em Lhasa, pegou fogo no sábado, mas não houve relatos de vítimas e a extensão dos danos não foi clara. O jornal oficial Tibet Daily disse que parte do mosteiro, um Patrimônio Mundial da UNESCO com uma história de mais de 1.000 anos, pegou fogo no início da noite. O incêndio foi extinto rapidamente, não há vítimas e a ordem é normal em seus arredores, disse o jornal em seu relato no WeChat.

O chefe do Partido Comunista do Tibete, Wu Yingjie, foi ao local para supervisionar as operações, acrescentou, sem dar outros detalhes. Outros meios de comunicação estatais mostraram fotos de chamas saltando para o céu e água sendo borrifada neles pelos bombeiros. A China governou o Tibete com punho de ferro desde que as tropas chinesas marcharam em 1950, no que Pequim chama de libertação pacífica.

O governo chinês rejeita rotineiramente as acusações de grupos de direitos humanos e tibetanos exilados sobre a repressão aos tibetanos em grande parte budistas, dizendo que seu governo trouxe prosperidade ao que antes era um lugar pobre e atrasado. Pequim também deu uma grande demonstração da quantidade de dinheiro que gastou para preservar e proteger a cultura tibetana tradicional, incluindo os muitos templos e mosteiros que pontilham o Tibete.