Phillips 66 cortará 30% das emissões de gases de efeito estufa até 2030

Desde que o acordo climático de 2015 em Paris estabeleceu uma meta de manter o aquecimento global bem abaixo de 2 graus Celsius, tem havido pressão sobre os refinadores para anunciar metas ambiciosas e operar de forma mais limpa.

A refinaria norte-americana Phillips 66 disse que cortaria as emissões de gases de efeito estufa em 30% de suas operações até 2030. (Imagem representativa da Reuters)

A refinaria norte-americana Phillips 66 disse na quinta-feira que cortaria as emissões de gases de efeito estufa em 30% de suas operações até 2030, em meio à crescente pressão sobre a indústria para se juntar à luta contra as mudanças climáticas e reduzir as emissões de carbono até meados do século.

Desde que o acordo climático de 2015 em Paris estabeleceu uma meta de manter o aquecimento global bem abaixo de 2 graus Celsius, tem havido pressão sobre os refinadores para anunciar metas ambiciosas e operar de forma mais limpa.

Apoiamos as ambições do Acordo de Paris, e a Phillips 66 fará sua parte melhorando a eficiência energética e desenvolvendo tecnologias de baixo carbono, disse o presidente-executivo Greg Garland em um comunicado.

O refinador espera atingir a meta por meio de investimentos em plataformas de negócios de baixo carbono, incluindo combustíveis renováveis, baterias de íon-lítio, captura de carbono e hidrogênio. Ela planeja reduzir a chamada intensidade de emissões de Escopo 3 de seus produtos de energia em 15% em relação aos níveis de 2019. As emissões do Escopo 3 levam em consideração as emissões de gases de efeito estufa dos produtos que a empresa vende, como querosene de aviação e gasolina.

A Phillips 66 está atualmente em processo de conversão de sua refinaria em Rodeo, Califórnia, usando óleo de cozinha e resíduos de alimentos, no que seria a maior instalação de diesel renovável do mundo.