Infertilidade masculina: o papel do estresse e outros fatores

A superexposição a certos elementos ambientais, como calor, toxinas e produtos químicos, pode reduzir a produção ou função do esperma.

infertilidade masculinaO estresse pode afetar a fertilidade. (Fonte: Getty Images)

Por Dr. Kshitiz Murdia

A infertilidade masculina é uma condição comum entre os casais. Em cerca de 50 por cento dos casos, a infertilidade do casal é atribuída ao parceiro masculino, principalmente devido a uma falha na espermatogênese. Recentemente, o papel crucial que os fatores modificáveis ​​do estilo de vida desempenham no desenvolvimento da infertilidade gerou um interesse crescente neste campo de estudo, ou seja, envelhecimento, estresse psicológico, nutrição, atividade física, cafeína, temperatura escrotal alta, água quente, telefone celular usar.

Vários estudos investigaram associações entre a qualidade do sêmen e a presença de fatores de estresse no estilo de vida, ou seja, eventos ocupacionais, de vida e infertilidade do casal. Além disso, o papel que aumentou a temperatura escrotal junto com atitudes nutricionais e de exercícios físicos inadequadas exercem sobre a fertilidade masculina.

O declínio da fertilidade masculina, particularmente associado ao avanço da idade, estilos de vida incorretos e fatores ambientais desempenha um papel importante na natalidade, e suas consequências no futuro da população humana tornam este um importante problema de saúde pública neste século, diz NitizMurdia, diretor do laboratório Indira FIV. Assim, a modificação do estilo de vida por meio de um programa estruturado de apoio educacional, ambiental, físico e psicológico, aliado ao uso de antioxidantes nutracêuticos pode prevenir a infertilidade e, portanto, pode ajudar os casais a obterem melhor qualidade de vida e maior possibilidade de conceber espontaneamente ou otimizar suas chances de concepção.

Papel do estresse na fertilidade masculina

O estresse é uma parte proeminente em qualquer sociedade e a infertilidade em si é estressante, devido às pressões sociais, testes, diagnósticos, tratamentos, falhas, desejos não realizados e até mesmo custos econômicos aos quais está associada. Os parâmetros do sêmen podem estar potencialmente ligados ao estresse, cuja presença pode reduzir o hormônio luteinizante e a pulsação da testosterona, reduzindo, por sua vez, a espermatogênese e a qualidade do esperma.

Leia | Aumente a fertilidade masculina com estas dicas

O estresse ativa a liberação de glicocorticóides ou hormônios esteróides que afetam o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, o que reduz os níveis de testosterona e a produção de espermatozoides. Além disso, o estresse também desencadeia estresse oxidativo ou estresse fisiológico no corpo causado por danos de radicais livres não naturalizados, que têm sido associados à qualidade do sêmen e à fertilidade.

Causas ambientais

A superexposição a certos elementos ambientais, como calor, toxinas e produtos químicos, pode reduzir a produção ou função do esperma. As causas específicas incluem:

Químicos Industriais

A exposição prolongada a benzenos, tolueno, xileno, pesticidas, herbicidas, solventes orgânicos, materiais de pintura e chumbo podem contribuir para baixas contagens de esperma.

Exposição ao metal pesado

A exposição ao chumbo ou outros metais pesados ​​também pode causar infertilidade.

Radiação ou raios X

A exposição à radiação pode reduzir a produção de esperma, embora muitas vezes volte ao normal. Com altas doses de radiação, a produção de esperma pode ser reduzida permanentemente.

Superaquecimento dos testículos

As temperaturas elevadas prejudicam a produção e função do esperma. Embora os estudos sejam limitados e inconclusivos, o uso frequente de saunas ou banheiras de hidromassagem pode prejudicar temporariamente sua contagem de esperma. Ficar sentado por longos períodos, usar roupas justas ou trabalhar em um laptop por longos períodos também pode aumentar a temperatura no escroto e pode reduzir ligeiramente a produção de esperma.

Saúde, estilo de vida e outras causas

Algumas outras causas de infertilidade masculina incluem:

Uso de drogas

Os esteróides anabolizantes tomados para estimular a força e o crescimento muscular podem fazer com que os testículos encolham e a produção de espermatozoides diminua. O uso de cocaína ou maconha também pode reduzir temporariamente o número e a qualidade do seu esperma.

Uso de álcool

Beber álcool pode diminuir os níveis de testosterona, causar disfunção erétil e diminuir a produção de esperma. As doenças hepáticas causadas pelo consumo excessivo de álcool também podem levar a problemas de fertilidade.

Fumar tabaco

Homens que fumam podem ter uma contagem de espermatozóides mais baixa do que aqueles que não fumam. Fumo passivo também pode afetar a fertilidade masculina.

Estresse emocional

O estresse pode interferir com certos hormônios necessários para a produção de esperma. O estresse emocional severo ou prolongado, incluindo problemas de fertilidade, pode afetar sua contagem de esperma.

Depressão

A pesquisa mostra que a probabilidade de gravidez pode ser menor se o parceiro do sexo masculino tiver depressão grave. Além disso, a depressão nos homens pode causar disfunção sexual devido à redução da libido, disfunção erétil ou ejaculação retardada ou inibida.

Peso

A obesidade pode prejudicar a fertilidade de várias maneiras, incluindo impactando diretamente os próprios espermatozoides, bem como causando alterações hormonais que reduzem a fertilidade masculina.

(O redator é o Diretor Médico, Indira IVF Group.)